Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias Anteriores / Legislativo aprova recursos para o carnaval de rua

Legislativo aprova recursos para o carnaval de rua

Poder Legislativo realizou, na manhã desta quarta, 11, Sessão Extraordinária, sob o comando do presidente, vereador Fernando Barp, iniciando os trabalhos junto a Mesa Diretora, oportunidade em que foi apreciado e votado o Projeto de Lei do Executivo que firma convênio com o Grêmio Recreativo Escola de Samba Estação Primeira dos Acadêmicos Unidos de última Hora.

Legislativo aprova recursos para o carnaval de rua

 

         PL 001/2015, que teve a abstenção do vereador Sargento Fávero e contra de Luiz de Brito, visa o repasse de recursos no valor de R$ 15 mil para os Acadêmicos Unidos de última Hora para subsidia-lo na realização do desfile de carnaval 2015.

         O GRES última Hora tem como objetivo, dentre outros, a pesquisa e o enriquecimento do folclore nacional, através do desenvolvimento cultural do samba. O desfile proposto tem por objetivo reconhecer o carnaval como uma manifestação cultural brasileira em nossa cidade, oportunizando aos músicos, dançarinos, intérpretes e foliões mostrarem o material produzido, despertando na comunidade o interesse em relação as folias culturais e a riqueza histórica que a tradição carnavalesca produz ano após ano.

         Na Tribuna, Leandro Basso descreveu a história do carnaval no mundo e no Brasil, desde a colonização e escravidão. "A Festa do Povo, mas devemos analisar como seria a manifestação dos Bonecos de Olinda no Rio Grande do Sul e outras tantas manifestações tipicamente regionais em locais que tem muita repercussão cultural. Parabenizo pelo resgate do carnaval de Erechim, pois se o Rally é motivo de turismo, a data também é, pois é o momento do abre alas para o povo trabalhador passar. Que se tenha o compromisso de resgatar a tradição do carnaval em todas as regiões da cidade".

         Contrário ao projeto, Luiz de Brito destacou que admira e gosta do carnaval, mas que há a necessidade de uma reflexão. "Admiro o trabalho do última Hora, mas temos que recordar do todo, pois o Brasil está passando por muitas dificuldades em várias áreas. Se o município possui recursos, porque não recuperam o Pórtico ou as salas de aula do Bela Vista?".

         Lucas Farina lembrou que a Administração Municipal tem estabelecido o papel de ser parceira em vários temas que envolvem o município. "Comunidade se junta e expressa seus sentimentos. Esta é uma grande iniciativa da escola de samba, e com relação ao carnaval de Erechim e os QG's, é bom lembrar que a Lei Kiss é rígida com relação a segurança depois da tragédia em Santa Maria".

         Zé da Cruz pontuou que Erechim deve deixar de ser uma cidade conservadora. "Nossa história consta grandes manifestações nas ruas no passado e que agora resgata-se novamente, e um diálogo na construção do processo é muito importante para uma cidade que já ultrapassa os 100 mil habitantes. Convoco a população para os debates que ocorrem junto a Casa do Povo, pois representamos toda a comunidade".

         Claudemir de Araújo lembrou que os grupos de carnaval também fazem parte da sociedade. "Se os recursos vão para capelas e associações, nada impede que também se dê para o carnaval. Lamentamos o excesso de leis para a abertura de QG's e, infelizmente nossos jovens necessitam enfrentar este trânsito nas estradas para aproveitar a data em outros municípios".

         Marcos Lando lembrou que todos os segmentos são beneficiados, portanto, não seria o carnaval a ficar de fora. "Coloco novamente nesta Tribuna a questão da disparidade dos valores que são repassados para as Associações. O município não está bem como se prega e devemos debater o tema gestão pública".

         Valdemar Loch destacou aos integrantes do última Hora, e que eles tem como grande desafio difundir a cultura. "Recursos para o cultural e o social, e que a Escola de Samba continue desempenhando as suas atividades e que no futuro se consiga repassar mais recursos".