Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores autorizam repasse de recursos ao Atlântico Futebol Clube

Vereadores autorizam repasse de recursos ao Atlântico Futebol Clube

por Maristela Guareschi publicado 20/11/2015 08h12, última modificação 20/11/2015 08h12

        Vereadores aprovaram, com uma Emenda do vereador Valdemar Loch, Projeto de Lei Executivo que autoriza firmar convênio com o Atlântico Futebol Clube, visando ao repasse de recursos para subsidiá-lo na participação em competições das categorias sub 17, sub 19 e Feminino Livre, torneios oficiais e competições organizadas pela CBF – Confederação Brasileira de Futebol e pela Federação Gaúcha de Futebol, no valor de R$ 60 mil.

         Em contrapartida o Clube se compromete a atender até 80 jovens adolescentes (masculino e feminino) sem discriminação de classes sociais, cor e religião, disponibilizar um professor de educação física credenciado no Conselho Regional de Educação Física, disponibilizar um graduando em Educação Física para estágio, um auxiliar de serviços gerais, um treinador de futebol com registro específico na função, representar o município em competições municipais, estaduais, nacionais e internacionais, fornecer ingressos gratuitos para a comunidade erechinense, bem como para a comunidade regional, para assistir as partidas das competições, além de outras atribuições.

         Justificativa aponta que o Clube encontra-se devidamente equipado e preparado com profissionais qualificados, matérias e recursos atualizados, espaços físicos adequados. Projeto tem a finalidade de democratizar o acesso ao futebol, esporte mais praticado no Brasil e reconhecido com um dos pilares mais importantes da formação de cidadãos.

         “Iniciativa significa criar meios e condições para uma ampla participação popular de jovens adolescentes, de ambos os sexos, livres das exigências raciais e religiosas, artifícios supérfluos ou quaisquer obstáculos que venham ser impedimento para tornar desigual o acesso livre à prática do esporte e formação do cidadão”, pontua a mesma.

         Maior objetivo do projeto é contribuir de forma lícita e transparente na formação, integração e desenvolvimento do ser humano, proporcionando, através da participação efetiva no projeto, a oportunidade de convívio sadio e pleno na sociedade, sem distinção de cor, raça ou religião.

         Município repassará o valor de R$ 60 mil em 12 parcelas mensais de R$ 5 mil, que serão utilizados na aquisição de materiais esportivos e pedagógicos, uniformes, gastos com transporte, arbitragem, manutenção do espaço físico e infraestrutura, despesas com alimentação, inscrições em campeonatos, serviços de terceiros, conforme Plano de Trabalho apresentado.

         Em suas manifestações, Serginho lembrou que o Clube vem trabalhando há muitos anos com adolescentes. “Importante incentivar a categoria feminina. Um trabalho voluntário que tem dado excelentes resultados, mas não devemos esquecer dos Campeonatos Amadores”.

         Ao votar favorável, Leandro Basso lamentou que haveria, conforme ele, muita política por parte do PMDB na liberação de recursos para o Clube. “Todo o investimento é bom, desde que não venha carimbado. “Destacamos a Associação do bairro Atlântico que participa de todas as competições e ganha apenas uma bola de futebol e um jogo de bocha. “Porque as entidades não recebem recurso e as que recebem estão sempre carimbadas. Hoje gasta-se cerca de 90 % dos recursos somente para o futebol”

         Valdemar Loch destacou a sua satisfação em votar o PL. “Temos que investir no esporte, e Erechim está sempre atento ao esporte. Possuímos muitos bons exemplos e o esporte é a ferramenta que leva as pessoas para o lado do bem. Lembrando que o nome de Erechim desponta nos quatro cantos do Brasil.

          Marines Ronsoni destacou que acredita haver algo que possa tirar o jovem da vulnerabilidade social, portanto, é necessária a criação de estruturas de apoio maior ao esporte e a cultura. “Se quisermos algo melhor para os nossos jovens deveríamos aliar a educação e a escola”.

         Lucas Farina destacou que o PL vem incentivar o Clube Atlântico através das diversas categorias. “São 25 itens de contrapartida ao município. Enquanto o jovem está inserido no esporte, ele está longe das outras coisas. Oportunidade de participar de projetos importantes na área do esporte e cultura”.

         Zé da Cruz, por sua vez, afirmou que verba não vem carimbada, mas sim pela competência do Clube que nunca havia recebido recursos financeiros. “A direção do Clube provou a sua competência e depois foi atás de recursos públicos. Cada adolescente em um programa social é um a menos em contato com outras coisas”.

         Marcos Lando pontuou, por sua vez, que já houve fornecimento de recursos para a entidade. “O problema de Erechim hoje, é o OP, pois restringe a comunidade na escolha daquilo que realmente quer”.

         Para Silvio Ambrózio, é necessário um projeto mais elaborado, visto que hoje se terceiriza o lazer para os trabalhadores. “Nossa sociedade é dividida em classes sociais, portanto, temos que fazer o debate”.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.