Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Araújo solicita estudos para a reabertura da Rua João Câncio Bastos

Araújo solicita estudos para a reabertura da Rua João Câncio Bastos

 Parlamentar garante que sua solicitação se faz necessária, pois a via foi fechada há muitos anos, sendo que era utilizada por uma antiga cooperativa que hoje não existe mais, a reabertura desta via é de suma importância, pois muitos usuários seriam beneficiados.

         “Salientamos que o quanto antes se encontre uma forma de reabri-la, assim se tornando novamente uma artéria de nossa cidade. Infelizmente, não sabemos quem, quando e porque a área foi indexada a área da Corlac (antiga) e hoje Agricoop, que recebeu no ano de 2000 todo o patrimônio da empresa em doação que permaneceria de posse do imóvel se cumprisse a Lei Estadual de número 11.805, parágrafo 5, as operações de crédito deveriam ser utilizados em melhorias de bens de capital”.

         De acordo com Araújo, as benfeitoras e instalações desde 2000 não foram atendidas e conservadas, como não foi feita a manutenção, o que originou o estado de ruínas em que se encontra a totalidade das instalações, descumprindo os termos e as exigências e obrigações do termo de doação. “Em 2008 venderam os direitos de uso das marcas dos produtos, nesta ocasião fazendo cessão de uso do parque industrial e venda das marcas para lacticínios Bom Gosto, por aproximadamente R$ 8 milhões”.

         Araújo aponta ainda que o levantamento plenimétrico de 2000 – Construtora Tempo Ltda, o lote sem número matrícula 57203 possui área 2.878,60 metros quadrados. “Com certeza é a extensão da rua que foi invadida. Fácil a dedução confrontando: Norte com J. Massignan (39,4 m), ao Sul com Amado Fagundes (33,3) e Leste faixa de domínio VFRGS, Oeste, lote número 24 (39,3 m), lote 26 (20m), lote 28 (26,5 m), lote 30 (2om) e lote 32 (38m) 

         “Registre-se para conhecimento público que, a partir da cessão de uso para a Bom Gosto, encontram-se no registro de imóveis da Comarca de Erechim, o registro de cédula de crédito bancário no valor de R$ 173 mil, 24/04/2008, resgatada em 21/10/2008. R10 – 42192 cédula de crédito bancário em alienação fiducitária em garantia do imóvel AV4, valor de R$ 1 milhão e seiscentos com vencimento em 14/02/2015, o valor da garantia do artigo 24 da lei 951497, o bem avaliado em R$ 3 milhões prevendo que no atraso de duas prestações ou mais a credora intimar o emitente na forma do artigo 26 da Lei supra, o que quer dizer que por força de lei o imóvel ficaria desdobrado, tornando-se a emitente possuidora direta e a credora fiducitária, possuidora indireta”, conclui.