Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Noite de reconhecimento e emoção na outorga de Medalha Mérito Legislativo a Cacildo Rodrigues da Silva

Noite de reconhecimento e emoção na outorga de Medalha Mérito Legislativo a Cacildo Rodrigues da Silva

        Filho de Geraldo Rodriges da Silva, Cacildo nasceu no dia 05 de setembro de 1939, na localidade de Posse Paixão, quinto distrito de Soledade.

         Nos anos 50 e 51, com a criação do Ministério da saúde que desvinculou-se da Educação, formou-se na localidade a Comissão Pró Hospital do Trabalhador. Ainda adolescente, iniciou o voluntariado de militância na área da saúde, na qual persiste até os dias de hoje.

         Serviu o Exército Brasileiro de 59 a 64. Nos anos 60 militou na grande Porto Alegre na descentralização do serviço de abreugrafia do SANDU, o qual veio a ser extinto.

         Eni lembrou que nos anos 70 Cacildo iniciou uma nova militância pela reforma sanitária, a qual abraçou com determinação tendo aportado em Erechim na década de 70. Há 45 continua sempre se dedicando ao trabalho voluntário. No início dos anos 80 surge no Rio Grande do Sul o movimento pela reforma psiquiátrica no qual Cacildo foi convidado a participar do Fórum Gaúcho de Saúde Mental, no qual tornou-se conhecido das lideranças de vários municípios.

         Participa como fundador do Conselho Municipal de Saúde onde, como Conselheiro fez parte da Comissão que elaborou o primeiro plano municipal de saúde. Em 1997 funda a Associação da Juventude Sóbria e o Grupo Unidos pela Vida, que ainda conta com dois grupos em Erechim, um na Secretaria da Cidadania, aos domingos às 19h, com reuniões para pacientes e familiares e o outro no ginásio da Associação de Moradores do Bairro São Cristóvão, as sextas às 19h.

         Agradecendo a homenagem, após a apresentação de um vídeo com depoimentos de pessoas agradecendo a dedicação de Cacildo em suas vidas e na comunidade, o homenageado destacou que, a partir de agora tem um peso maior de responsabilidade nas costas. “No voluntariado nos dedicamos sem esperar nada em troca, se faz por amor ao próximo”, pontuou no momento em que passou lições de estímulos a todos os presentes e declamou poemas que falavam da vida, do amor e de virtudes.