Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Oito votos rejeitam proposição que solicitava interdição da Escola Caras Pintadas

Oito votos rejeitam proposição que solicitava interdição da Escola Caras Pintadas

         Após passarem um vídeo colocando aos demais parlamentares a atual situação do educandário, vereadores proponentes destacaram que o mesmo encontra-se em péssimas condições, trazendo riscos as crianças que lá estudam. “Solicitamos, inclusive, que seja acionado o Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Vigilância Sanitária, pois o risco de choque é evidente, portanto, devemos tomar as providências antes que venha ocorrer uma tragédia”.

         Também pontuaram que, no inverno, em especial nos dias de grande precipitação pluviométrica, o local é extremamente úmido, vertendo água nas paredes e piso. “Isso quando não chove dentro das salas de aula, ficando alagadas. O risco das crianças caírem e se machucarem é muito grande, além do risco para a saúde. A escola é um local onde as crianças devem estar protegidas e seguras”, pontuam.

         Na oportunidade, Eni Scandolara destacou que as imagens chocam. “Solicitamos a interdição porque há risco de vida no local. Em 2008 foi feita uma reforma no local, mas deve haver a manutenção permanente para que não ocorra depreciação. Uma escola com crianças dentro é de responsabilidade do secretário da Pasta, pois precisamos dar segurança aos alunos e professores. Lembro quando fui secretária da Pasta, e o que foi feita muita obra neste município. Temos que averiguar a atual situação”.

         Leandro Basso destacou que os vídeos institucionais da administração não mostram a atual realidade das escolas, como não dizem que há risco à vida das crianças. “O mínimo seriam as liberações do Corpo de Bombeiros e da Vigilância Sanitária. Quando vemos a realidade das escolas é diferente do que mostrar educandários bonitos, como se fossem todas iguais, é mentir para si mesmo. Trouxemos a imagem de uma, mas existem mais nesta situação”.

         Lucas Farina ressaltou que vereadores apresentaram a situação de uma escola, mas que não é a totalidade do município. “Escola apresenta alguns problemas. Foram realizadas diversas melhorias e reparos, visto que recebe cerca de 500 alunos. Temos equipes trabalhando no local para sanar alguns pontos levantados pelos vereadores. Existe um processo burocrático com os vicentinos no terreno ao lado para a construção de um novo prédio. Não é momento para a sua interdição”.

         Nadir Barbosa lembrou que o Caras Pintadas surgiu no governo de Fernando Collor de Mello, numa homenagem aos estudantes que foram às ruas. “As repartições públicas devem estar em condições”. 

         Zé da Cruz ressaltou que a situação não é para a sua interdição. “Não podemos colocar mais de 500 alunos no desespero, pois se houvesse interdição, aonde é que o município iria coloca-los”.