Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vânia Miola garante que agora ou se busca restaurar em definitivo, ou devolve-se o antigo prédio dos CORREIOS ao município

Vânia Miola garante que agora ou se busca restaurar em definitivo, ou devolve-se o antigo prédio dos CORREIOS ao município

        Parlamentar destaca que o clamor resiste há duas décadas, ou seja, a indignação da sociedade num todo é permanente, fora a situação degradante que os moradores da Rua Salgado Filho são obrigados a conviver diariamente com o estado deplorável do prédio em ruínas. “Agora a saída é restaurar ou devolver ao município”.

         “A legislação de Doação conforme registro no cartório de imóveis local, data de 17/04/1949, em ato concedido pela Prefeitura Municipal justificado pelo interesse público da época, ato este consumado com a interferência da Associação Comercial Industrial de Erechim”.

         Vânia destaca ainda que, no bojo da legislação de doação, tanto Federal, Estadual como Municipal, preconiza-se que a concessão, doação de bens públicos, é pautada e justificada pelo interesse público e, na desistência deste, estabelece de forma clara, explícita, o retorno do bem em desuso ao seu transmitente, no caso para a Prefeitura Municipal. “Hoje, os CORREIOS possuem diversa franquias operando na cidade, ou seja, uma Central de Triagem na Rua Argentina próximo a CEASA, cujo aluguel está na casa dos R$ 11 mil anuais, incluindo o IPTU”.

         A vereadora lembra ainda que, apesar das intervenções realizadas pelos vereadores Valdemar Loch, com a Direção Nacional dos CORREIOS, em audiência em Brasília, de Marcelo Demoliner, também na capital federal e o vereador Claudemir de Araújo, junto a Direção Estadual, não mereceram nenhuma consideração e providências apresentadas e solicitadas.

         “Diante disso não resta outra alternativa, senão requerer a devolução deste patrimônio que é de todos os cidadãos de Erechim, já que pelo exposto, não é mais necessário para o exercício de suas atividades”.

         Em 2014, o COMPHAC, após análise e debate pelos seus Conselheiros, embasado no parecer do Corpo Técnico de acordo para a atividade, informava que a edificação em questão encontrava-se na lista de edificações históricas do município.

         Em ofício: “os conselheiros presentes unanimemente entenderam que a edificação deve ser preservada em sua integralidade, devendo ser restaurada pelo proprietário”.

         O Conselho também ressaltava, na oportunidade, que toda a edificação histórica do município deve ter suas características originais mantidas, podendo apenas sofrer interferência de restauro por profissional habilitado. “É de total responsabilidade do proprietário a conservação do bem histórico e que o município tem total interesse na preservação do prédio em questão”, pontuava.

         “Somos sabedores que a luta para a restauração do antigo prédio dos CORREIOS é antiga e já envolveu diversos parlamentares desta Casa, como de outras pessoas ligadas a história de nosso município. Mas, a partir de agora, após vários anos empunhando esta bandeira, temos que ter uma saída urgente com relação à antiga edificação. A história do prédio está elencada com a de Erechim, pois foram várias as gerações que foram atendidas junto ao mesmo. Também temos que preservar a art-decô no qual foi inspirado dando modernidade na época em que foi construído”, garante Vânia.

         Vânia destaca ainda que, como o prédio está localizado em pleno centro do município, poderia ser mais um cartão postal que mostra a história de sua gente, como o ato de preservar o passado em busca do presente. 

         “Não é mais admissível que as novas gerações tenham que, também, conviver com esta situação, visto que são 17 anos sem o seu uso, sem esquecermos que já serviu de refúgio para drogados e delinquentes, o que manchou ainda mais a sua história. Devemos preservar o que nos foi presenteado no passado, seja cultural ou arquitetônico, pois nossos netos terão, desta forma, como visualizar aquilo que o passado deixou de bom, e este prédio é um exemplo disto”.