Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores aprovam, em bloco, recursos para entidades do município

Vereadores aprovam, em bloco, recursos para entidades do município

 

         Vereadores votaram, em bloco, na noite da última segunda, Projetos de Lei Executivo,  que autoriza convênio com a Mitra Diocesana, visando o repasse de recursos para diversas entidades cujas sedes localizam-se sobre imóvel da mesma.

         Projeto de Lei 062/2015, autoriza convênio para auxiliar a Comunidade da Capela Nossa Senhora Consolata – Bairro Koller – Nossa Senhora da Salete, no valor de R$ 43.750,00, para auxilia-la na ampliação de uma sala que atualmente é usada para encontros, jantares, celebrações, dentre outros, especialmente os idosos que desfrutam de um espaço para estas atividades. Local será utilizado para atividades educativas e recreativas destinadas a terceira idade, grupo de jovens e lideranças da mesma.

         Projeto de Lei 065/2015, autoriza convênio, auxiliando a Associação Cultural e Esportiva e Recreativa Estrela da Saúde, visando ao repasse de recursos para auxilia-la na melhoria do Salão Comunitário, no valor de R$ 33 mil. Em assembleia do OP, em 2014, foi eleita como demanda pela comunidade o revestimento cerâmico e melhorias na cozinha do salão, além da aquisição de uma Câmara Fria, um freezer e demais utensílios necessários para o funcionamento da cozinha.

         Projeto de Lei 067/2015, autoriza convênio, auxiliando o Esporte Clube Cultural Esperança, visando ao repasse de recursos para a construção de passeio e rampas de acesso ao Ginásio Esportivo da Entidade, no valor de R$ 62 mil. Esporte Clube possuía um modesto salão construído na década de 50, que se tornou inadequado. Comunidade priorizou em 2009, como demanda do OP a construção do ginásio. Obra foi iniciada em 2010, com a execução da estrutura pré-moldada e da cobertura, inclusive com o auxílio do município. Em 2013 foi votado como prioridade a conclusão do ginásio a ser executado em 2014, sendo que está praticamente concluído.

         Projeto de Lei 071/2015, autoriza convênio para auxiliar a Comunidade da Capela São Francisco – Povoado São Francisco – Lajeado Paca, Paróquia Catedral, no valor de R$ 15 mil, a fim de dar continuidade das obras na edificação do Salão Comunitário, o qual necessita continuar com as melhorias, agora na construção da churrasqueira.

         Projeto de Lei 072/2015, autoriza convênio para auxiliar a Comunidade da Capela Santa Lúcia, Paróquia Catedral, no valor de R$ 13 mil, para efetuar melhorias no Salão Comunitário, que é o único espaço disponível para a realização dos eventos na localidade.

         Projeto de Lei 073/2015, autoriza convênio para auxiliar a Comunidade da Capela Nossa Senhora de Lurdes – Paróquia Catedral, no valor de R$ 12 mil, visto que possui como demanda o cercamento do campo de futebol e da lateral do terreno, bem como a pintura externa do salão e aquisição de um lava jato. Salão e campo são os únicos espaços coletivos existentes na localidade para a realização de reuniões, assembleias, encontros celebrações e outras recreações próprias.

         Projeto de Lei 074/2015, autoriza convênio para auxiliar a Comunidade da Capela São Judas Tadeu, Paróquia Santa Luzia, no valor de R$ 19.444,00. Comunidade possui um salão comunitário com mais de três décadas de uso, sendo que sua arcaica estrutura não atende os parâmetros exigidos atualmente, em especial relativo aos banheiros do salão.

         Projeto de Lei 075/2015, autoriza convênio para auxiliar a Comunidade São Francisco de Assis, Paróquia São Cristóvão, no valor de R$ 35 mil para efetuar melhorias em seu salão comunitário, espaço público onde a sociedade se reúne para festas, reuniões, cursos, palestras, assembleias, dentre outras atividades de interesse público.

         Nas manifestações, Zé da Cruz destacou que o OP é importante, pois é o momento em que a comunidade faz a sua decisão e, cabe ao Legislativo, fazer a sua liberação. “Esta é uma Casa de leis onde passam todos os projetos oriundos do Orçamento Participativo. As reuniões tem valorizado o Poder Legislativo e os recursos revertem em favor da comunidade”

         Leandro Basso ressaltou que o recurso do OP é muito importante para todas as comunidades, e faz uma grande diferença. Solicitou estudos para que ocorra o resgate das Pastorais. “Não adianta ter a capela se a comunidade não vai. As Pastorais andam muito esquecidas. Temos que nos focar para que ocorra o resgate das medicinas alternativas, pois nas dificuldades da vida é a fé que faz a diferença”.

         Também lamentou a falência da estrutura familiar, que gera vários problemas, a exemplo da drogadição. “Tijolos e cimento não fazem as pessoas mais felizes, mas seus atos sim”.

         Eni Scandolara lembrou que constantemente a Casa tem votado liberação de recursos. “Faço parte da Pastoral dos idosos e sabemos a importância deste trabalho. O OP é importante enquanto não for tratado como fins políticos. Os grupos estão agonizando e é importante que o Poder Público olhe com carinho os grupos culturais que se encontram com dificuldades para se manterem. Que façam bom proveito dos recursos para a melhoria dos trabalhos, pois devemos brigar pelo que ainda não temos”.

         Valdemar Loch destacou a satisfação em votar em projetos oriundos das demandas do OP. “Recursos que se multiplicam pela participação de toda a comunidade que auxilia na melhoria da qualidade de vida de todos. Um instrumento que oportuniza a solidariedade”.

         Lucas Farina lembrou que até o final deste ano serão somados cerca de R$ 30 milhões em 250 obras pelo OP. “Pastorais fizeram a sua parte, mas hoje a sociedade capitalista forma as pessoas mais no individual. Acompanho a Pastoral da Juventude que faz um grande trabalho na sociedade”. Também destacou a destinação dos recursos para o esporte e a cultura, além das duas demandas regionais escolhidas pela comunidade.

         Ernani Mello frisou que não é contrário a ferramenta do OP, lembrando a sua origem no município de Pelotas. “Temos que avançar na proposta e ampliar os percentuais a serem aplicados nas mais diferentes áreas. Necessário discutir o percentual, a exemplo da saúde para termos realmente um OP”.

         Nadir Barbosa pontuou que o que se quer são as melhorias nas estradas, como também lembrou o Sinodal e as melhorias que são necessárias.