Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Navegação

Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Vereadores aprovam projetos do Executivo que destinam R$ 80 mil a entidades

Vereadores aprovam projetos do Executivo que destinam R$ 80 mil a entidades

          Projeto de Lei 099/2015, repassa recursos financeiros para auxiliar a Comunidade Capela Santa Cruz – Paróquia Nossa Senhora da Salete, Bairro Presidente Vargas, cuja edificação da sua sede social está sobre imóvel de propriedade da Mitra, no valor de R$ 30 mil.

         A Comunidade Capela Santa Cruz possui mais de 30 anos de existência e atende os moradores de diversos bairros, principalmente os residentes no Presidente Vargas.

         Com o crescimento dos diversos grupos que utilizam as instalações da Capela, dentre elas o Grupo de Idosos, o espaço se tornou pequeno, não acomodando devidamente as atividades recreativas, culturais e sociais realizadas.

         Em assembleia do OP, a comunidade decidiu que o auxílio seria a reconstrução da churrasqueira, execução de cobertura ao lado da cancha de bochas, construção da copa e revestimento cerâmico nas áreas da copa e churrasqueira.

         Salão abriga encontros, assembleias, festas, eventos, reuniões, atividades educativas, culturais e recreativas dos diversos segmentos sociais que constituem a comunidade do bairro, necessitando, assim, a efetivação das melhorias necessárias, como substituição para o desenvolvimento social da comunidade.

         Projeto de Lei 114/2015, repassa recursos financeiros para a Associação dos Moradores do Bairro Presidente Vargas, visando o repasse de recursos para auxilia-la na conclusão do Salão Comunitário, no valor de R$ 50 mil.

         Associação dos Moradores do Bairro Presidente Vargas, fundada em 1989, é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, políticos ou religiosos, e sem proselitismo, que tem por finalidade promover, contribuir e colaborar para a formação e o desenvolvimento da vida comunitária. Sendo uma entidade de representação, reivindicação e coordenação dos interesses gerais e específicos dos moradores junto aos poderes constituídos.

         Em assembleia do OP, a comunidade decidiu pela conclusão do Salão Comunitário, pois a obra torna-se necessária para garantir aos moradores e associados um lugar digno para celebrar, festejar e desenvolver suas atividades. Cabe destacar que a Associação está localizada em um bairro com índice de pobreza alto e necessita de melhorias na sua estrutura para atender e disponibilizar à população um espaço adequado , visando o desenvolvimento da vida comunitária.

         Vereador Zé da Cruz destacou, em sua manifestação, que a Associação de Moradores do Presidente Vargas não tinha uma sede própria, o que foi possível com o Orçamento Participativo. “Devemos destacar a importância da participação de todos os vereadores nas assembleias. Uma confirmação das comunidades sobre o que querem ao discutirem as suas prioridades. Por aqui passam todas as demandas e nós, legisladores damos o veredicto final que o Executivo realize as melhorias. Uma parceria entre os dois Poderes, independentes, mas em harmonia. Quem ganha é a comunidade, pois o povo decide aonde se deve aplicar o dinheiro público”.

         Leandro Basso destacou que a comunidade do bairro Presidente Vargas tem que agradecer os recursos após a vinda de Araújo no Poder Legislativo. “Existem muitas escolas que não tem espaço digno para a atividade educacional, a representatividade deve ser de todas as gerações e alunos. Seria fundamental vermos os professores presentes nas reuniões do OP, onde as pessoas querem que os impostos pagos sejam revertidos em obras. Lamento, porém que existem entidades que usam recursos públicos mas não dão o retorno à sociedade”.

         Valdemar Loch destacou a obra do bairro numa reivindicação daquela comunidade. “O OP já encaminhou, até o momento, R$ 30 milhões para a realização de mais de 250 obras. Recursos estes que se multiplicarão nas contrapartidas. As comunidades decidem e ajudam a fazer”.

         Lucas Farina, líder do Governo, destacou que a comunidade tem o direito de participar e decidir a aplicabilidade dos recursos. “Poder Executivo está muito preocupado com a questão da educação no município. A sociedade organizada transforma o município e é isto que o OP está fazendo através do debate participativo”.